Open/Close Menu A Alacer Biomédica é uma empresa fabricante de equipamentos e acessórios para Manometria esofágica e anorretal, pHmetria, impedanciopHmetria, hidrogênio expirado e urodinâmica. Oferecemos suporte técnico e também treinamentos especializados para os clientes.

pHmetria Esofágica: O que é?

A constatação do refluxo gastroesofágico (RGE) ácido, mediante registro do pH por cateter intra esofágico, foi realizada a primeira vez em 1964, quando foi observado que pacientes com Doença do Refluxo Gastroesofágico (DRGE) tinham episódios de RGE prolongados. Em 1974, DeMeester, por meio do monitoramento prolongado por 24 horas, desenvolveu parâmetros para quantificar o RGE e definir os critérios para DRGE.

Hoje, o monitoramento do pH intra esofágico é o padrão ouro para detecção do RGE. Esse monitoramento pode ser realizado por meio de um cateter ou utilizando-se uma cápsula que transmite dados via wireless. As medidas baseadas no cateter são convencionalmente realizadas com o sensor de pH localizado a 5 cm acima do limite proximal do esfíncter esofágico inferior (EEI), conforme determinado por meio da manometria.
A endoscopia digestiva alta (EDA) ainda é o exame de escolha para avaliar as consequências do refluxo (esofagite, Esôfago de Barrett) e para descartar situações que possam gerar sintomas semelhantes aos da DRGE, como tumores e estenose. Entretanto, esse exame não é capaz de determinar se os sintomas são causados pelo refluxo propriamente dito, tornando-se necessário o monitoramento prolongado dos episódios de RGE.

As indicações mais importantes da pHmetria na prática clínica são:

• Pacientes com sintomas sugestivos de RGE que não apresentem esofagite ao estudo endoscópico, para determinar a forma de DRGE sem esofagite;
• Caracterização da posição (refluxo ortostático, supino ou combinado) para auxiliar na orientação terapêutica a ser empregada;
• Esclarecimento da relação existente entre os sintomas e a ocorrência do refluxo ácido;
• Avaliação da eficiência de tratamento clínico ou cirúrgico da DRGE.

O acesso aos equipamentos de pHmetria, até poucos anos atrás, estava disponível apenas em restritos centros de pesquisa. O interesse crescente pelo estudo do RGE e a incorporação da informática aos equipamentos de pHmetria propiciaram grande difusão do exame na prática clínica.
O monitoramento do refluxo tem grande relevância no manejo de pacientes com sintomas sugestivos de DRGE. Em combinação com a EDA, a pHmetria possui importante papel para estabelecer o diagnóstico de DRGE e definir diferentes fenótipos que possam orientar o tratamento.


Referências Bibliográficas:

• MICHELSOHN, Nelson H. M.; FALCÃO, Angela C. M.; NASI, Ary. PHmetria Esofágica Prolongada. In: ZATERKA, Schlioma; EISIG, Jaime Natan. Tratado de Gastroenterologia: Da Graduação à Pós-Graduação. 2. ed. São Paulo: Atheneu, 2016. Cap. 13. p. 159-168.
• ROMAN, S. et al. Ambulatory reflux monitoring for diagnosis of gastro-esophageal reflux disease: Update of the Porto consensus and recommendations from an international consensus group. Neurogastroenterology & Motility, [s.l.], p.13067-13090, mar. 2017. Wiley-Blackwell. http://dx.doi.org/10.1111/nmo.13067.
• LAZARESCU, A.; SIFRIM, D.. Ambulatory Monitoring of GERD: Current Technology. Gastroenterology Clinics Of North America, [s.l.], v. 37, n. 4, p.793-805, dez. 2008. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.gtc.2008.09.006.

Sobre a autora deste post: Acadêmica da Faculdade Ciências Médicas de MG. Diretora da Liga Acadêmica de Gastroenterologia - LAGE - da Faculdade Ciências Médicas de MG - Estagiária do Centro de Motilidade do Aparelho Digestivo - CEMAD - contato: beafernandes91@gmail.com

Write a comment:

You must be logged in to post a comment.