Open/Close Menu A Alacer Biomédica é uma empresa fabricante de equipamentos e acessórios para Manometria esofágica e anorretal, pHmetria, impedanciopHmetria, hidrogênio expirado e urodinâmica. Oferecemos suporte técnico e também treinamentos especializados para os clientes.

IMPEDÂNCIA BASAL NOTURNA MÉDIA (MNBI)

A doença de refluxo gastroesofágico (DRGE) se desenvolve quando o conteúdo gástrico retorna para o esôfago acarretando sintomas e / ou complicações. Trata-se do distúrbio digestivo superior crônico mais comum encontrado pelo gastroenterologista.

Hoje, o monitoramento do pH intraesofágico é o padrão ouro para detecção do refluxo gastroesofágico. No entanto, estudos recentes mostraram que a avaliação do refluxo apenas com base em critérios de pH tem várias limitações. Na verdade, concluiu-se que o pH abaixo de 4 também pode ser devido a deglutições ácidas, o que pode causar uma superestimação da exposição esofágica ao conteúdo gástrico.
Associando-se a impedanciometria com a pHmetria (impedâncio-pHmetria esofágica), pode-se avaliar se ocorre refluxo (movimento retrógrado do material refluído), caracterizar sua natureza física (líquido, gasoso ou misto) e química (ácido ou não ácido). A impedâncio-pHmetria esofágica tem sido apontada como a grande evolução na monitoração do refluxo gastroesofágico.

Novos parâmetros de impedância estão se mostrando mais eficazes ainda no diagnóstico da DRGE. No caso da doença do refluxo não-erosiva (DRNE), o índice de Impedância Basal Noturna Média (MNBI) apresentou maior sensibilidade e melhor precisão diagnóstica em comparação com tempo de exposição ácida.

A Impedância Basal Noturna Média (MNBI), expressa em Ohms, consiste na média da impedância basal em parte distal do esôfago medida em três períodos de 10 minutos, excluindo períodos de refluxo, deglutição e queda no pH, com o paciente deitado. Os valores considerados dentro da normalidade são aqueles > 2292 Ohms. Esta medida tem alta sensibilidade e capacidade de diferenciar esofagite erosiva de doença não erosiva, além de descartar a possibilidade de pirose funcional. Além disso, MNBI tende a ser menor naqueles pacientes com sintomas típicos em relação aos pacientes que apresentam sintomas atípicos da DRGE.

Outro aspecto relevante da MNBI, demonstrado em estudos recentes, é a sua correlação com a exposição ácida anormal do esôfago distal, comprovada pelo score DeMeester e o tempo de exposição ácida.
O MNBI é um parâmetro novo, objetivo e confiável, que aumenta consistentemente o rendimento diagnóstico da monitoração da impedância-pH. Recentemente, foi proposto que sua análise faça parte da avaliação padrão dos traçados de impedâncio-pHmetria para diagnóstico de DRGE em pacientes com sintomas típicos e endoscopia dentro dos parâmetros de normalidade.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
• YE, Bi Xing et al. Reflux episodes and esophageal impedance levels in patients with typical and atypical symptoms of gastroesophageal reflux disease. Medicine, [s.l.], v. 96, n. 37, p.7978-7987, set. 2017. Ovid Technologies (Wolters Kluwer Health). http://dx.doi.org/10.1097/md.0000000000007978.
• FRAZZONI, Marzio et al. Impedance-pH Monitoring for Diagnosis of Reflux Disease: New Perspectives. Digestive Diseases And Sciences, [s.l.], v. 62, n. 8, p.1881-1889, 26 maio 2017. Springer Nature. http://dx.doi.org/10.1007/s10620-017-4625-8.
• http://www.sbmdn.org.br/phimpedanciometria-para-o-diagnostico-da-sindrome-do-refluxo-novas-perspectivas/

Sobre a autora deste post: Acadêmica da Faculdade Ciências Médicas de MG. Diretora da Liga Acadêmica de Gastroenterologia - LAGE - da Faculdade Ciências Médicas de MG - Estagiária do Centro de Motilidade do Aparelho Digestivo - CEMAD - contato: beafernandes91@gmail.com

Write a comment:

You must be logged in to post a comment.